Hebreus

Sobre o livro

Os cristãos a quem este livro foi escrito eram de origem judaica, e é por isso que o livro é chamado de Carta aos Hebreus. Eles estavam sendo perseguidos e poderiam abandonar a fé cristã e voltar à religião dos seus antepassados.

O livro parece mais um discurso ou um sermão do que uma carta; o autor não diz quem é nem diz a quem está escrevendo. Só no fim do livro é que aparecem umas poucas referências a pessoas (13.22-24). Ninguém sabe com certeza quem escreveu este belo sermão.

O autor deste livro procura provar aos leitores que é por meio de Jesus que Deus envia a mensagem mais perfeita a respeito de si mesmo: Jesus é a revelação completa e eterna de Deus. Ele é o Filho de Deus, superior aos profetas do Antigo Testamento, aos anjos e a Moisés e Josué. Ele é o eterno Grande Sacerdote que se oferece a si mesmo como sacrifício perfeito a Deus a fim de tirar os pecados da humanidade. É por meio dele que Deus faz o novo e perfeito acordo com o seu povo. E é por meio de Jesus Cristo que se consegue a salvação eterna.

No capítulo 11 o autor cita os nomes dos heróis da fé, as personagens do Antigo Testamento que continuaram firmes na sua fé em Deus mesmo tendo de enfrentar derrotas, perseguições e martírio. Recomenda, pois, que os leitores prestem atenção e não se desviem do caminho da fé, mas prossigam firmes até o fim.

Depois de vários conselhos, o autor termina com uma oração e saudações pessoais.

Significados: Jesus, Deus, Moisés, Josué, Cristo.

Você está lendo Hebreus na edição ACF, Almeida Corrigida e Revisada Fiel, em Português.
Este lívro compôe o Novo Testamento, tem 13 capítulos, e 303 versículos.