Gálatas

1. Ó gálatas insensatos! Quem os enfeitiçou? Não foi diante dos seus olhos que Jesus Cristo foi exposto como crucificado?

2. Gostaria de saber apenas uma coisa: foi pela prática da lei que vocês receberam o Espírito, ou pela fé naquilo que ouviram?

3. Será que vocês são tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, querem agora se aperfeiçoar pelo esforço próprio?

4. Será que foi inútil sofrerem tantas coisas? Se é que foi inútil!

5. Aquele que lhes dá o seu Espírito e opera milagres entre vocês, realiza essas coisas pela prática da lei ou pela fé com a qual receberam a palavra?

6. Considerem o exemplo de Abraão: "Ele creu em Deus, e isso lhe foi creditado como justiça".

7. Estejam certos, portanto, de que os que são da fé, estes é que são filhos de Abraão.

8. Prevendo a Escritura que Deus justificaria pela fé os gentios, anunciou primeiro as boas novas a Abraão: "Por meio de você todas as nações serão abençoadas".

9. Assim, os que são da fé são abençoados juntamente com Abraão, homem de fé.

10. Já os que são pela prática da lei estão debaixo de maldição, pois está escrito: "Maldito todo aquele que não persiste em praticar todas as coisas escritas no livro da Lei".

11. É evidente que diante de Deus ninguém é justificado pela lei, pois "o justo viverá pela fé".

12. A lei não é baseada na fé; pelo contrário, "quem praticar estas coisas, por elas viverá".

13. Cristo nos redimiu da maldição da lei quando se tornou maldição em nosso lugar, pois está escrito: "Maldito todo aquele que for pendurado num madeiro".

14. Isso para que em Cristo Jesus a bênção de Abraão chegasse também aos gentios, para que recebêssemos a promessa do Espírito mediante a fé.

15. Irmãos, humanamente falando, ninguém pode anular um testamento depois de ratificado, nem acrescentar-lhe algo.

16. Assim também as promessas foram feitas a Abraão e ao seu descendente. A Escritura não diz: "E aos seus descendentes", como se falando de muitos, mas: "Ao seu descendente", dando a entender que se trata de um só, isto é, Cristo.

17. Quero dizer isto: A lei, que veio quatrocentos e trinta anos depois, não anula a aliança previamente estabelecida por Deus, de modo que venha a invalidar a promessa.

18. Pois, se a herança depende da lei, já não depende de promessa. Deus, porém, concedeu-a gratuitamente a Abraão mediante promessa.

19. Qual era então o propósito da lei? Foi acrescentada por causa das transgressões, até que viesse o Descendente a quem se referia a promessa, e foi promulgada por meio de anjos, pela mão de um mediador.

20. Contudo, o mediador representa mais de um; Deus, porém, é um.

21. Então, a lei opõe-se às promessas de Deus? De maneira nenhuma! Pois, se tivesse sido dada uma lei que pudesse conceder vida, certamente a justiça viria da lei.

22. Mas a Escritura encerrou tudo debaixo do pecado, a fim de que a promessa, que é pela fé em Jesus Cristo, fosse dada aos que crêem.

23. Antes que viesse esta fé, estávamos sob a custódia da lei, nela encerrados, até que a fé que haveria de vir fosse revelada.

24. Assim, a lei foi o nosso tutor até Cristo, para que fôssemos justificados pela fé.

25. Agora, porém, tendo chegado a fé, já não estamos mais sob o controle do tutor.

26. Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus,

27. pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram.

28. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus.

29. E, se vocês são de Cristo, são descendência de Abraão e herdeiros segundo a promessa.

1. Digo porém que, enquanto o herdeiro é menor de idade, em nada difere de um escravo, embora seja dono de tudo.

2. No entanto, ele está sujeito a guardiães e administradores até o tempo determinado por seu pai.

3. Assim também nós, quando éramos menores, estávamos escravizados aos princípios elementares do mundo.

4. Mas, quando chegou a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido debaixo da lei,

5. a fim de redimir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a adoção de filhos.

6. E, porque vocês são filhos, Deus enviou o Espírito de seu Filho aos seus corações, o qual clama: "Aba, Pai".

7. Assim, você já não é mais escravo, mas filho; e, por ser filho, Deus também o tornou herdeiro.

8. Antes, quando vocês não conheciam a Deus, eram escravos daqueles que, por natureza, não são deuses.

9. Mas agora, conhecendo a Deus, ou melhor, sendo por ele conhecidos, como é que estão voltando àqueles mesmos princípios elementares, fracos e sem poder? Querem ser escravizados por eles outra vez?

10. Vocês estão observando dias especiais, meses, ocasiões específicas e anos!

11. Temo que os meus esforços por vocês tenham sido inúteis.

12. Eu lhes suplico, irmãos, que se tornem como eu, pois eu me tornei como vocês. Em nada vocês me ofenderam;

13. como sabem, foi por causa de uma doença que lhes preguei o evangelho pela primeira vez.

14. Embora a minha doença lhes tenha sido uma provação, vocês não me trataram com desprezo ou desdém; pelo contrário, receberam-me como se eu fosse um anjo de Deus, como o próprio Cristo Jesus.

15. Que aconteceu com a alegria de vocês? Tenho certeza que, se fosse possível, vocês teriam arrancado os próprios olhos para dá-los a mim.

16. Tornei-me inimigo de vocês por lhes dizer a verdade?

17. Os que fazem tanto esforço para agradá-los, não agem bem, mas querem isolá-los a fim de que vocês também mostrem zelo por eles.

18. É bom sempre ser zeloso pelo bem, e não apenas quando estou presente.

19. Meus filhos, novamente estou sofrendo dores de parto por sua causa, até que Cristo seja formado em vocês.

20. Eu gostaria de estar com vocês agora e mudar o meu tom de voz, pois estou perplexo quanto a vocês.

21. Digam-me vocês, os que querem estar debaixo da lei: Acaso vocês não ouvem a lei?

22. Pois está escrito que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre.

23. O filho da escrava nasceu de modo natural, mas o filho da livre nasceu mediante promessa.

24. Isso é usado aqui como uma ilustração; estas mulheres representam duas alianças. Uma aliança procede do monte Sinai e gera filhos para a escravidão: esta é Hagar.

25. Hagar representa o monte Sinai, na Arábia, e corresponde à atual cidade de Jerusalém, que está escravizada com os seus filhos.

26. Mas a Jerusalém do alto é livre, e essa é a nossa mãe.

27. Pois está escrito: "Regozije-se, ó estéril, você que nunca teve um filho; grite de alegria, você que nunca esteve em trabalho de parto; porque mais são os filhos da mulher abandonada do que os daquela que tem marido".

28. Vocês, irmãos, são filhos da promessa, como Isaque.

29. Naquele tempo, o filho nascido de modo natural perseguia o filho nascido segundo o Espírito. O mesmo acontece agora.

30. Mas o que diz a Escritura? "Mande embora a escrava e o seu filho, porque o filho da escrava jamais será herdeiro com o filho da livre".

31. Portanto, irmãos, não somos filhos da escrava, mas da livre.

Você está lendo Gálatas na edição NVI, Nova Versão Internacional, em Português.
Este lívro compôe o Novo Testamento, tem 6 capítulos, e 149 versículos.