Salmos

1. Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.

2. Assim o digam os que o Senhor resgatou, os que livrou das mãos do adversário,

3. e reuniu de outras terras, do Oriente e do Ocidente, do Norte e do Sul.

4. Perambularam pelo deserto e por terras áridas sem encontrar cidade habitada.

5. Estavam famintos e sedentos; suas vidas iam-se esvaindo.

6. Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os livrou da tribulação em que se encontravam

7. e os conduziu por caminho seguro a uma cidade habitada.

8. Que eles dêem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens,

9. porque ele sacia o sedento e satisfaz plenamente o faminto.

10. Assentaram-se nas trevas e na sombra mortal, aflitos, acorrentados,

11. pois se rebelaram contra as palavras de Deus e desprezaram os desígnios do Altíssimo.

12. Por isso ele os sujeitou a trabalhos pesados; eles tropeçaram, e não houve quem os ajudasse.

13. Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e eles os salvou da tribulação em que se encontravam.

14. Ele os tirou das trevas e da sombra mortal, e quebrou as correntes que os prendiam.

15. Que eles dêem graças ao Senhor, por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens,

16. porque despedaçou as portas de bronze e rompeu as trancas de ferro.

17. Tornaram-se tolos por causa dos seus caminhos rebeldes, e sofreram por causa das suas maldades.

18. Sentiram repugnância por toda comida e chegaram perto das portas da morte.

19. Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os salvou da tribulação em que se encontravam.

20. Ele enviou a sua palavra e os curou, e os livrou da morte.

21. Que eles dêem graças ao Senhor, por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens.

22. Que eles ofereçam sacrifícios de ação de graças e anunciem as suas obras com cânticos de alegria.

23. Fizeram-se ao mar em navios, para negócios na imensidão das águas,

24. e viram as obras do Senhor, as suas maravilhas nas profundezas.

25. Deus falou e provocou um vendaval que levantava as ondas.

26. Subiam aos céus e desciam aos abismos; diante de tal perigo, perderam a coragem.

27. Cambaleavam, tontos como bêbados, e toda a sua habilidade foi inútil.

28. Na sua aflição, clamaram ao Senhor, e ele os tirou da tribulação em que se encontravam.

29. Reduziu a tempestade a uma brisa e serenou as ondas.

30. As ondas sossegaram, ele se alegraram, e Deus os guiou ao porto almejado.

31. Que eles dêem graças ao Senhor por seu amor leal e por suas maravilhas em favor dos homens,

32. Que o exaltem na assembléia do povo e o louvem na reunião dos líderes.

33. Ele transforma os rios em deserto e as fontes em terra seca,

34. faz da terra fértil um solo estéril, por causa da maldade dos seus moradores.

35. Transforma o deserto em açudes e a terra ressecada, em fontes.

36. Ali ele assenta os famintos, para fundar uma cidade habitável,

37. semear lavouras, plantar vinhas e colher uma grande safra.

38. Ele os abençoa, e eles se multiplicam; e não deixa que diminuam os seus rebanhos.

39. Quando, porém, reduzidos, são humilhados com opressão, desgraça e tristeza.

40. Deus derrama desprezo sobre os nobres e os faz vagar num deserto sem caminhos.

41. Mas tira os pobres da miséria e aumenta as suas famílias como rebanhos.

42. Os justos vêem tudo isso e se alegram, mas todos os perversos se calam.

43. Reflitam nisso os sábios e considerem a bondade do Senhor.

1. Meu coração está firme, ó Deus! Cantarei e louvarei, ó Glória minha!

2. Acordem, harpa e lira! Despertarei a alvorada.

3. Eu te darei graças, ó Senhor, entre os povos; cantarei louvores entre as nações,

4. porque o teu amor leal se eleva muito acima dos céus; a tua fidelidade alcança as nuvens!

5. Exalta-te, ó Deus, acima dos céus; estenda-se a tua glória sobre toda a terra!

6. Salva-nos com a tua mão direita e responde-nos, para que sejam libertos aqueles a quem amas.

7. Do seu santuário Deus falou: "No meu triunfo dividirei Siquém e repartirei o vale de Sucote.

8. Gileade me pertence, e Manassés também; Efraim é o meu capacete, Judá é o meu cetro.

9. Moabe é a pia em que me lavo, em Edom atiro a minha sandália, sobre a Filístia dou meu brado de vitória! "

10. Quem me levará à cidade fortificada? Quem me guiará a Edom?

11. Não foste tu, ó Deus, que nos rejeitaste e deixaste de sair com os nossos exércitos?

12. Dá-nos ajuda contra os adversários, pois inútil é o socorro do homem.

13. Com Deus conquistaremos a vitória, e ele pisará os nossos adversários.

1. Ó Deus, a quem louvo, não fiques indiferente,

2. pois homens ímpios e falsos dizem calúnias contra mim, e falam mentiras a meu respeito.

3. Eles me cercaram com palavras carregadas de ódio; atacaram-me sem motivo.

4. Em troca da minha amizade eles me acusam, mas eu permaneço em oração.

5. Retribuem-me o bem com o mal, e a minha amizade com ódio.

6. Designe-se um ímpio como seu oponente; à sua direita esteja um acusador.

7. Seja declarado culpado no julgamento, e que até a sua oração seja considerada pecado.

8. Seja a sua vida curta, e outro ocupe o seu lugar.

9. Fiquem órfãos os seus filhos e a sua esposa, viúva.

10. Vivam os seus filhos vagando como mendigos, e saiam rebuscando o pão longe de suas casas em ruínas.

11. Que um credor se aposse de todos os seus bens, e estranhos saqueiem o fruto do seu trabalho.

12. Que ninguém o trate com bondade nem tenha misericórdia dos seus filhos órfãos.

13. Sejam exterminados os seus descendentes e desapareçam os seus nomes na geração seguinte.

14. Que o Senhor se lembre da iniqüidade dos seus antepassados, e não se apague o pecado de sua mãe.

15. Estejam os seus pecados sempre perante o Senhor, e na terra ninguém jamais se lembre da sua família.

16. Pois ele jamais pensou em praticar um ato de bondade, mas perseguiu até à morte o pobre, o necessitado e o de coração partido.

17. Ele gostava de amaldiçoar: venha sobre ele a maldição! Não tinha prazer em abençoar: afaste-se dele a bênção!

18. Ele vestia a maldição como uma roupa: entre ela em seu corpo como água e em seus ossos como óleo.

19. Envolva-o como um manto e aperte-o sempre como um cinto.

20. Assim retribua o Senhor aos meus acusadores, aos que me caluniam.

21. Mas tu, Soberano Senhor, intervém em meu favor, por causa do teu nome. Livra-me, pois é sublime o teu amor leal!

22. Sou pobre e necessitado e, no íntimo, o meu coração está abatido.

23. Vou definhando como a sombra vespertina; para longe sou lançado, como um gafanhoto.

24. De tanto jejuar os meus joelhos fraquejam e o meu corpo definha de magreza.

25. Sou motivo de zombaria para os meus acusadores; logo que me vêem, meneiam a cabeça.

26. Socorro, Senhor, meu Deus! Salva-me pelo teu amor leal!

27. Que eles reconheçam que foi a tua mão, que foste tu, Senhor, que o fizeste.

28. Eles podem amaldiçoar, tu, porém, me abençoas. Quando atacarem, serão humilhados, mas o teu servo se alegrará.

29. Sejam os meus acusadores vestidos de desonra; que a vergonha os cubra como um manto.

30. Em alta voz, darei muitas graças ao Senhor; no meio da assembléia eu o louvarei,

31. pois ele se põe ao lado do pobre para salvá-lo daqueles que o condenam.

1. O Senhor disse ao meu Senhor: "Senta-te à minha direita até que eu faça dos teus inimigos um estrado para os teus pés".

2. O Senhor estenderá o cetro de teu poder desde Sião, e dominarás sobre os teus inimigos!

3. Quando convocares as tuas tropas, o teu povo se apresentará voluntariamente. Trajando vestes santas, desde o romper da alvorada os teus jovens virão como o orvalho.

4. O Senhor jurou e não se arrependerá: "Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque".

5. O Senhor está à tua direita; ele esmagará reis no dia da sua ira.

6. Julgará as nações, amontoando os mortos e esmagando governantes em toda a extensão da terra.

7. No caminho beberá de um ribeiro, e então erguerá a cabeça.

1. Aleluia! Darei graças ao Senhor de todo o coração na reunião da congregação dos justos.

2. Grandes são as obras do Senhor; nelas meditam todos os que as apreciam.

3. Os seus feitos manifestam majestade e esplendor, e a sua justiça dura para sempre.

4. Ele fez proclamar as suas maravilhas; o Senhor é misericordioso e compassivo.

5. Deu alimento aos que o temiam, pois sempre se lembra de sua aliança.

6. Mostrou ao seu povo os seus feitos poderosos, dando-lhes as terras das nações.

7. As obras das suas mãos são fiéis e justas; todos os seus preceitos merecem confiança.

8. Estão firmes para sempre, estabelecidos com fidelidade e retidão.

9. Ele trouxe redenção ao seu povo e firmou a sua aliança para sempre. Santo e temível é o seu nome!

10. O temor do Senhor é o princípio da sabedoria; todos os que cumprem os seus preceitos revelam bom senso. Ele será louvado para sempre!

1. Aleluia! Como é feliz o homem que teme o Senhor e tem grande prazer em seus mandamentos!

2. Seus descendentes serão poderosos na terra, serão uma geração abençoada, de homens íntegros.

3. Grande riqueza há em sua casa, e a sua justiça dura para sempre.

4. A luz raia nas trevas para o íntegro, para quem é misericordioso, compassivo e justo.

5. Feliz é o homem que empresta com generosidade e que com honestidade conduz os seus negócios.

6. O justo jamais será abalado; para sempre se lembrarão dele.

7. Não temerá más notícias; seu coração está firme, confiante no Senhor.

8. O seu coração está seguro e nada temerá. No final, verá a derrota dos seus adversários.

9. Reparte generosamente com os pobres; a sua justiça dura para sempre; seu poder será exaltado em honra.

10. O ímpio o vê e fica irado, range os dentes e definha. O desejo dos ímpios se frustrará.

1. Aleluia! Louvem, ó servos do Senhor, louvem o nome do Senhor!

2. Seja bendito o nome do Senhor, desde agora e para sempre!

3. Do nascente ao poente, seja louvado o nome do Senhor!

4. O Senhor está exaltado acima de todas as nações; e acima dos céus está a sua glória.

5. Quem é como o Senhor, o nosso Deus, que reina em seu trono nas alturas,

6. mas se inclina para contemplar o que acontece nos céus e na terra?

7. Ele levanta do pó o necessitado e ergue do lixo o pobre,

8. para fazê-los sentar-se com príncipes, com os príncipes do seu povo.

9. Dá um lar à estéril, e dela faz uma feliz mãe de filhos. Aleluia!

1. Quando Israel saiu do Egito, e a casa de Jacó saiu do meio de um povo de língua estrangeira,

2. Judá tornou-se o santuário de Deus, Israel o seu domínio.

3. O mar olhou e fugiu, o Jordão retrocedeu;

4. os montes saltaram como carneiros, as colinas, como cordeiros.

5. Por que fugir, ó mar? E você, Jordão, por que retroceder?

6. Por que vocês saltaram como carneiros, ó montes? E vocês, colinas, porque saltaram como cordeiros?

7. Estremeça na presença do Soberano, ó terra, na presença do Deus de Jacó!

8. Ele fez da rocha um açude, do rochedo uma fonte.

1. Não a nós, Senhor, nenhuma glória para nós, mas sim ao teu nome, por teu amor e por tua fidelidade!

2. Por que perguntam as nações: "Onde está o Deus deles? "

3. O nosso Deus está nos céus, e pode fazer tudo o que lhe agrada.

4. Os ídolos deles, de prata e ouro, são feitos por mãos humanas.

5. Têm boca, mas não podem falar, olhos, mas não podem ver;

6. têm ouvidos, mas não podem ouvir, nariz, mas não podem sentir cheiro;

7. têm mãos, mas nada podem apalpar, pés, mas não podem andar; nem emitem som algum com a garganta.

8. Tornem-se como eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam.

9. Confie no Senhor, ó Israel! Ele é o seu socorro e o seu escudo.

10. Confiem no Senhor, sacerdotes! Ele é o seu socorro e o seu escudo.

11. Vocês que temem ao Senhor, confiem no Senhor! Ele é o seu socorro e o seu escudo.

12. O Senhor lembra-se de nós e nos abençoará: Abençoará os israelitas, abençoará os sacerdotes,

13. abençoará os que temem o Senhor, do menor ao maior.

14. Que o Senhor os multiplique, a vocês e aos seus filhos.

15. Sejam vocês abençoados pelo Senhor, que fez os céus e a terra.

16. Os mais altos céus pertencem ao Senhor, mas a terra ele a confiou ao homem.

17. Os mortos não louvam o Senhor, tampouco nenhum dos que descem ao silêncio.

18. Mas nós bendiremos o Senhor, desde agora e para sempre! Aleluia!

1. Eu amo o Senhor, porque ele me ouviu quando lhe fiz a minha súplica.

2. Ele inclinou os seus ouvidos para mim; eu o invocarei toda a minha vida.

3. As cordas da morte me envolveram, as angústias do Sheol vieram sobre mim; aflição e tristeza me dominaram.

4. Então clamei pelo nome do Senhor: "Livra-me, Senhor! "

5. O Senhor é misericordioso e justo; o nosso Deus é compassivo.

6. O Senhor protege os simples; quando eu já estava sem forças, ele me salvou.

7. Retorne ao seu descanso, ó minha alma, porque o Senhor tem sido bom para você!

8. Pois tu me livraste da morte, os meus olhos, das lágrimas e os meus pés, de tropeçar,

9. para que eu pudesse andar diante do Senhor na terra dos viventes.

10. Eu cri, ainda que tenha dito: "Estou muito aflito".

11. Em pânico eu disse: "Ninguém merece confiança".

12. Como posso retribuir ao Senhor toda a sua bondade para comigo?

13. Erguerei o cálice da salvação e invocarei o nome do Senhor.

14. Cumprirei para com o Senhor os meus votos, na presença de todo o seu povo.

15. O Senhor vê com pesar a morte de seus fiéis.

16. Senhor, sou teu servo, Sim, sou teu servo, filho da tua serva; livraste-me das minhas correntes.

17. Oferecerei a ti um sacrifício de gratidão e invocarei o nome do Senhor.

18. Cumprirei para com o Senhor os meus votos, na presença de todo o seu povo,

19. nos pátios da casa do Senhor, no seu interior, ó Jerusalém! Aleluia!

1. Louvem o Senhor, todas as nações; exaltem-no, todos os povos!

2. Porque imenso é o seu amor leal por nós, e a fidelidade do Senhor dura para sempre. Aleluia!

1. Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.

2. Que Israel diga: "O seu amor dura para sempre! "

3. Os sacerdotes digam: "O seu amor dura para sempre! "

4. Os que temem o Senhor digam: "O seu amor dura para sempre! "

5. Na minha angústia clamei ao Senhor; e o Senhor me respondeu, dando-me ampla liberdade.

6. O Senhor está comigo, não temerei. O que me podem fazer os homens?

7. O Senhor está comigo; ele é o meu ajudador. Verei a derrota dos meus inimigos.

8. É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar nos homens.

9. É melhor buscar refúgio no Senhor do que confiar em príncipes.

10. Todas as nações me cercaram, mas em nome do Senhor eu as derrotei.

11. Cercaram-me por todos os lados, mas em nome do Senhor eu as derrotei.

12. Cercaram-me como um enxame de abelhas, mas logo se extinguiram como espinheiros em chamas. Em nome do Senhor eu as derrotei!

13. Empurraram-me para forçar a minha queda, mas o Senhor me ajudou.

14. O Senhor é a minha força e o meu cântico; ele é a minha salvação.

15. Alegres brados de vitória ressoam nas tendas dos justos: "A mão direita do Senhor age com poder!

16. A mão direita do Senhor é exaltada! A mão direita do Senhor age com poder! "

17. Não morrerei; mas vivo ficarei para anunciar os feitos do Senhor.

18. O Senhor me castigou com severidade, mas não me entregou à morte.

19. Abram as portas da justiça para mim, pois quero entrar para dar graças ao Senhor.

20. Esta é a porta do Senhor, pela qual entram os justos.

21. Dou-te graças, porque me respondeste e foste a minha salvação.

22. A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular.

23. Isso vem do Senhor, e é algo maravilhoso para nós.

24. Este é o dia em que o Senhor agiu; alegremo-nos e exultemos neste dia.

25. Salva-nos, Senhor! Nós imploramos. Faze-nos prosperar, Senhor! Nós suplicamos.

26. Bendito é o que vem em nome do Senhor. Da casa do Senhor nós os abençoamos.

27. O Senhor é Deus, fez resplandecer sobre nós a sua luz. Juntem-se ao cortejo festivo, levando ramos até as pontas do altar.

28. Tu és o meu Deus; graças te darei! Ó meu Deus, eu te exaltarei!

29. Dêem graças ao Senhor, porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.

1. Como são felizes os que andam em caminhos irrepreensíveis, que vivem conforme a lei do Senhor!

2. Como são felizes os que obedecem aos seus estatutos e de todo o coração o buscam!

3. Não praticam o mal e andam nos caminhos do Senhor.

4. Tu mesmo ordenaste os teus preceitos para que sejam fielmente obedecidos.

5. Quem dera fossem firmados os meus caminhos na obediência aos teus decretos.

6. Então não ficaria decepcionado ao considerar todos os teus mandamentos.

7. Eu te louvarei de coração sincero quando aprender as tuas justas ordenanças.

8. Obedecerei aos teus decretos; nunca me abandones.

9. Como pode o jovem manter pura a sua conduta? Vivendo de acordo com a tua palavra.

10. Eu te busco de todo o coração; não permitas que eu me desvie dos teus mandamentos.

11. Guardei no coração a tua palavra para não pecar contra ti.

12. Bendito sejas, Senhor! Ensina-me os teus decretos.

13. Com os lábios repito todas as leis que promulgaste.

14. Regozijo-me em seguir os teus testemunhos como o que se regozija com grandes riquezas.

15. Meditarei nos teus preceitos e darei atenção às tuas veredas.

16. Tenho prazer nos teus decretos; não me esqueço da tua palavra.

17. Trata com bondade o teu servo para que eu viva e obedeça à tua palavra.

18. Abre os meus olhos para que eu veja as maravilhas da tua lei.

19. Sou peregrino na terra; não escondas de mim os teus mandamentos.

20. A minha alma consome-se de perene desejo das tuas ordenanças.

21. Tu repreendes os arrogantes; malditos os que se desviam dos teus mandamentos!

22. Tira de mim a afronta e o desprezo, pois obedeço aos teus estatutos.

23. Mesmo que os poderosos se reúnam para conspirar contra mim, ainda assim o teu servo meditará nos teus decretos.

24. Sim, os teus testemunhos são o meu prazer; eles são os meus conselheiros.

25. Agora estou prostrado no pó; preserva a minha vida conforme a tua promessa.

26. A ti relatei os meus caminhos e tu me respondeste; ensina-me os teus decretos.

27. Faze-me discernir o propósito dos teus preceitos, então meditarei nas tuas maravilhas.

28. A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me conforme a tua promessa.

29. Desvia-me dos caminhos enganosos; por tua graça, ensina-me a tua lei.

30. Escolhi o caminho da fidelidade; decidi seguir as tuas ordenanças.

31. Apego-me aos teus testemunhos, ó Senhor; não permitas que eu fique decepcionado.

32. Corro pelo caminho que os teus mandamentos apontam, pois me deste maior entendimento.

33. Ensina-me, Senhor, o caminho dos teus decretos, e a eles obedecerei até o fim.

34. Dá-me entendimento, para que eu guarde a tua lei e a ela obedeça de todo o coração.

35. Dirige-me pelo caminho dos teus mandamentos, pois nele encontro satisfação.

36. Inclina o meu coração para os teus estatutos, e não para a ganância.

37. Desvia os meus olhos das coisas inúteis; faze-me viver nos caminhos que traçaste.

38. Cumpre a tua promessa para com o teu servo, para que sejas temido.

39. Livra-me da afronta que me apavora, pois as tuas ordenanças são boas.

40. Como anseio pelos teus preceitos! Preserva a minha vida por tua justiça!

41. Que o teu amor alcance-me, Senhor, e a tua salvação, segundo a tua promessa;

42. então responderei aos que me afrontam, pois confio na tua palavra.

43. Jamais tires da minha boca a palavra da verdade, pois nas tuas ordenanças coloquei a minha esperança.

44. Obedecerei constantemente à tua lei, para todo o sempre.

45. Andarei em verdadeira liberdade, pois tenho buscado os teus preceitos.

46. Falarei dos teus testemunhos diante de reis, sem ser envergonhado.

47. Tenho prazer nos teus mandamentos; eu os amo.

48. A ti levanto minhas mãos e medito nos teus decretos.

49. Lembra-te da tua palavra ao teu servo, pela qual me deste esperança.

50. Este é o meu consolo no meu sofrimento: A tua promessa dá-me vida.

51. Os arrogantes zombam de mim o tempo todo, mas eu não me desvio da tua lei.

52. Lembro-me, Senhor, das tuas ordenanças do passado e nelas acho consolo.

53. Fui tomado de ira tremenda por causa dos ímpios que rejeitaram a tua lei.

54. Os teus decretos são o tema da minha canção em minha peregrinação.

55. De noite lembro-me do teu nome, Senhor! Vou obedecer à tua lei.

56. Esta tem sido a minha prática: Obedecer aos teus preceitos.

57. Tu és a minha herança, Senhor; prometi obedecer às tuas palavras.

58. De todo o coração suplico a tua graça; tem misericórdia de mim, conforme a tua promessa.

59. Refleti em meus caminhos e voltei os meus passos para os teus testemunhos.

60. Eu me apressarei e não hesitarei em obedecer aos teus mandamentos.

61. Embora as cordas dos ímpios queiram prender-me, eu não me esqueço da tua lei.

62. À meia-noite me levanto para dar-te graças pelas tuas justas ordenanças.

63. Sou amigo de todos os que te temem e obedecem aos teus preceitos.

64. A terra está cheia do teu amor, Senhor; ensina-me os teus decretos.

65. Trata com bondade o teu servo, Senhor, conforme a tua promessa.

66. Ensina-me o bom senso e o conhecimento, pois confio em teus mandamentos.

67. Antes de ser castigado, eu andava desviado, mas agora obedeço à tua palavra.

68. Tu és bom, e o que fazes é bom; ensina-me os teus decretos.

69. Os arrogantes mancharam o meu nome com mentiras, mas eu obedeço aos teus preceitos de todo o coração.

70. O coração deles é insensível, eu, porém, tenho prazer na tua lei.

71. Foi bom para mim ter sido castigado, para que aprendesse os teus decretos.

72. Para mim vale mais a lei que decretaste do que milhares de peças de prata e ouro.

73. As tuas mãos me fizeram e me formaram; dá-me entendimento para aprender os teus mandamentos.

74. Quando os que têm temor de ti me virem, se alegrarão, pois na tua palavra coloquei a minha esperança.

75. Sei, Senhor, que as tuas ordenanças são justas, e que por tua fidelidade me castigaste.

76. Seja o teu amor o meu consolo, conforme a tua promessa ao teu servo.

77. Alcance-me a tua misericórdia para que eu tenha vida, porque a tua lei é o meu prazer.

78. Sejam humilhados os arrogantes, pois prejudicaram-me sem motivo; mas eu meditarei nos teus preceitos.

79. Venham apoiar-me aqueles que te temem, aqueles que entendem os teus estatutos.

80. Seja o meu coração íntegro para com os teus decretos, para que eu não seja humilhado.

81. Estou quase desfalecido, aguardando a tua salvação, mas na tua palavra coloquei a esperança.

82. Os meus olhos fraquejam de tanto esperar pela tua promessa, e pergunto: "Quando me consolarás? "

83. Embora eu seja como uma vasilha inútil, não me esqueço dos teus decretos.

84. Até quando o teu servo deverá esperar para que castigues os meus perseguidores?

85. Cavaram uma armadilha contra mim os arrogantes, os que não seguem a tua lei.

86. Todos os teus mandamentos merecem confiança; ajuda-me, pois sou perseguido com mentiras.

87. Quase acabaram com a minha vida na terra, mas não abandonei os teus preceitos.

88. Preserva a minha vida pelo teu amor, e obedecerei aos estatutos que decretaste.

89. A tua palavra, Senhor, para sempre está firmada nos céus.

90. A tua fidelidade é constante por todas as gerações; estabeleceste a terra, que firme subsiste.

91. Conforme as tuas ordens, tudo permanece até hoje, pois não há nada que não esteja a teu serviço.

92. Se a tua lei não fosse o meu prazer, o sofrimento já me teria destruído.

93. Jamais me esquecerei dos teus preceitos, pois é por meio deles que preservas a minha vida.

94. Salva-me, pois a ti pertenço e busco os teus preceitos!

95. Os ímpios estão à espera para destruir-me, mas eu considero os teus testemunhos.

96. Tenho constatado que toda perfeição tem limite; mas não há limite para o teu mandamento.

97. Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro.

98. Os teus mandamentos me tornam mais sábio que os meus inimigos, porquanto estão sempre comigo.

99. Tenho mais discernimento que todos os meus mestres, pois medito nos teus testemunhos.

100. Tenho mais entendimento que os anciãos, pois obedeço aos teus preceitos.

101. Afasto os pés de todo caminho mau para obedecer à tua palavra.

102. Não me afasto das tuas ordenanças, pois tu mesmo me ensinas.

103. Como são doces para o meu paladar as tuas palavras! Mais do que o mel para a minha boca!

104. Ganho entendimento por meio dos teus preceitos; por isso odeio todo caminho de falsidade.

105. A tua palavra é lâmpada que ilumina os meus passos e luz que clareia o meu caminho.

106. Prometi sob juramento e o cumprirei: vou obedecer às tuas justas ordenanças.

107. Passei por muito sofrimento; preserva, Senhor, a minha vida, conforme a tua promessa.

108. Aceita, Senhor, a minha oferta de louvor dos meus lábios, e ensina-me as tuas ordenanças.

109. A minha vida está sempre em perigo, mas não me esqueço da tua lei.

110. Os ímpios prepararam uma armadilha contra mim, mas não me desviei dos teus preceitos.

111. Os teus testemunhos são a minha herança permanente; são a alegria do meu coração.

112. Dispus o meu coração para cumprir os teus decretos até o fim.

113. Odeio os que são inconstantes, mas amo a tua lei.

114. Tu és o meu abrigo e o meu escudo; e na tua palavra coloquei a minha esperança.

115. Afastem-se de mim os que praticam o mal! Quero obedecer aos mandamentos do meu Deus!

116. Sustenta-me, segundo a tua promessa, e eu viverei; não permitas que se frustrem as minhas esperanças.

117. Ampara-me, e estarei seguro; sempre estarei atento aos teus decretos.

118. Tu rejeitas todos os que se desviam dos teus decretos, pois os seus planos enganosos são inúteis.

119. Tu destróis como refugo todos os ímpios da terra; por isso amo os teus testemunhos.

120. O meu corpo estremece diante de ti; as tuas ordenanças enchem-me de temor.

121. Tenho vivido com justiça e retidão; não me abandones nas mãos dos meus opressores.

122. Garante o bem-estar do teu servo; não permitas que os arrogantes me oprimam.

123. Os meus olhos fraquejam, aguardando a tua salvação e o cumprimento da tua justiça.

124. Trata o teu servo conforme o teu amor leal e ensina-me os teus decretos.

125. Sou teu servo; dá-me discernimento para compreender os teus testemunhos.

126. Já é tempo de agires, Senhor, pois a tua lei está sendo desrespeitada.

127. Eu amo os teus mandamentos mais do que o ouro, mais do que o ouro puro.

128. Por isso considero justos os teus preceitos e odeio todo caminho de falsidade.

129. Os teus testemunhos são maravilhosos; por isso lhes obedeço.

130. A explicação das tuas palavras ilumina e dá discernimento aos inexperientes.

131. Abro a boca e suspiro, ansiando por teus mandamentos.

132. Volta-te para mim e tem misericórdia de mim, como sempre fazes aos que amam o teu nome.

133. Dirige os meus passos, conforme a tua palavra; não permitas que nenhum pecado me domine.

134. Resgata-me da opressão dos homens, para que eu obedeça aos teus preceitos.

135. Faze o teu rosto resplandecer sobre o teu servo, e ensina-me os teus decretos.

136. Rios de lágrimas correm dos meus olhos, porque a tua lei não é obedecida.

137. Justo és, Senhor, e retas são as tuas ordenanças.

138. Ordenaste os teus testemunhos com justiça; dignos são de inteira confiança!

139. O meu zelo me consome, pois os meus adversários se esquecem das tuas palavras.

140. A tua promessa foi plenamente comprovada, e, por isso, o teu servo a ama.

141. Sou pequeno e desprezado, mas não esqueço os teus preceitos.

142. A tua justiça é eterna, e a tua lei é a verdade.

143. Tribulação e angústia me atingiram, mas os teus mandamentos são o meu prazer.

144. Os teus testemunhos são eternamente justos, dá-me discernimento para que eu tenha vida.

145. Eu clamo de todo o coração; responde-me, Senhor, e obedecerei aos teus testemunhos!

146. Clamo a ti; salva-me, e obedecerei aos teus estatutos!

147. Antes do amanhecer me levanto e suplico o teu socorro; na tua palavra coloquei a minha esperança.

148. Fico acordado nas vigílias da noite, para meditar nas tuas promessas.

149. Ouve a minha voz pelo teu amor leal; faze-me viver, Senhor, conforme as tuas ordenanças.

150. Os meus perseguidores aproximam-se com más intenções; mas estão distantes da tua lei.

151. Tu, porém, Senhor, estás perto e todos os teus mandamentos são verdadeiros.

152. Há muito aprendi dos teus testemunhos que os estabeleceste para sempre.

153. Olha para o meu sofrimento e livra-me, pois não me esqueço da tua lei.

154. Defende a minha causa e resgata-me; preserva a minha vida conforme a tua promessa.

155. A salvação está longe dos ímpios, pois eles não buscam os teus decretos.

156. Grande é a tua compaixão, Senhor; preserva a minha vida conforme as tuas leis.

157. Muitos são os meus adversários e os meus perseguidores, mas eu não me desvio dos teus estatutos.

158. Com grande desgosto vejo os infiéis, que não obedecem à tua palavra.

159. Vê como amo os teus preceitos! Dá-me vida, segundo o teu amor leal.

160. A verdade é a essência da tua palavra, e todas as tuas justas ordenanças são eternas.

161. Os poderosos perseguem-me sem motivo, mas é diante da tua palavra que o meu coração treme.

162. Eu me regozijo na tua promessa como alguém que encontra grandes despojos.

163. Odeio e detesto a falsidade, mas amo a tua lei.

164. Sete vezes por dia eu te louvo por causa das tuas justas ordenanças.

165. Os que amam a tua lei desfrutam paz, e nada há que os faça tropeçar.

166. Aguardo a tua salvação, Senhor, e pratico os teus mandamentos.

167. Obedeço aos teus testemunhos; amo-os infinitamente!

168. Obedeço a todos os teus preceitos e testemunhos, pois conheces todos os meus caminhos.

169. Chegue à tua presença o meu clamor, Senhor! Dá-me entendimento conforme a tua palavra.

170. Chegue a ti a minha súplica. Livra-me, conforme a tua promessa.

171. Meus lábios transbordarão de louvor, pois me ensinas os teus decretos.

172. A minha língua cantará a tua palavra, pois todos os teus mandamentos são justos.

173. Com tua mão vem ajudar-me, pois escolhi os teus preceitos.

174. Anseio pela tua salvação, Senhor, e a tua lei é o meu prazer.

175. Permite-me viver para que eu te louve; e que as tuas ordenanças me sustentem.

176. Andei vagando como ovelha perdida; vem em busca do teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos.

1. Eu clamo pelo Senhor na minha angústia, e ele me responde.

2. Senhor, livra-me dos lábios mentirosos e da língua traiçoeira!

3. O que ele lhe dará? Como lhe retribuirá, ó língua enganadora?

4. Ele a castigará com flechas afiadas de guerreiro, com brasas incandescentes de sândalo.

5. Ai de mim que vivo como estrangeiro em Meseque, que habito entre as tendas de Quedar!

6. Tenho vivido tempo demais entre os que odeiam a paz.

7. Sou um homem de paz; mas, ainda que eu fale de paz, eles só falam de guerra.

1. Levanto os meus olhos para os montes e pergunto: De onde me vem o socorro?

2. O meu socorro vem do Senhor, que fez os céus e a terra.

3. Ele não permitirá que você tropece; o seu protetor se manterá alerta,

4. sim, o protetor de Israel não dormirá, ele está sempre alerta!

5. O Senhor é o seu protetor; como sombra que o protege, ele está à sua direita.

6. De dia o sol não o ferirá, nem a lua, de noite.

7. O Senhor o protegerá de todo o mal, protegerá a sua vida.

8. O Senhor protegerá a sua saída e a sua chegada, desde agora e para sempre.

1. Alegrei-me com os que me disseram: "Vamos à casa do Senhor! "

2. Nossos pés já se encontram dentro de suas portas, ó Jerusalém!

3. Jerusalém está construída como cidade firmemente estabelecida.

4. Para lá sobem as tribos do Senhor, para dar graças ao Senhor, conforme o mandamento dado a Israel.

5. Lá estão os tribunais de justiça, os tribunais da casa real de Davi.

6. Orem pela paz de Jerusalém: "Vivam em segurança aqueles que te amam!

7. Haja paz dentro dos teus muros e segurança nas tuas cidadelas! "

8. Em favor de meus irmãos e amigos, direi: "Paz seja com você! "

9. Em favor da casa do Senhor, nosso Deus, buscarei o seu bem.

1. Para ti levanto os meus olhos, a ti, que ocupas o teu trono nos céus.

2. Assim como os olhos dos servos estão atentos à mão de seu senhor, e como os olhos das servas estão atentos à mão de sua senhora, também os nossos olhos estão atentos ao Senhor, ao nosso Deus, esperando que ele tenha misericórdia de nós.

3. Misericórdia, Senhor! Tem misericórdia de nós! Já estamos cansados de tanto desprezo.

4. Estamos cansados de tanta zombaria dos orgulhosos e do desprezo dos arrogantes.

1. Se o Senhor não estivesse do nosso lado; que Israel o repita:

2. Se o Senhor não estivesse do nosso lado quando os inimigos nos atacaram,

3. eles já nos teriam engolido vivos, quando se enfureceram contra nós;

4. as águas nos teriam arrastado e as torrentes nos teriam afogado;

5. sim, as águas violentas nos teriam afogado!  

6. Bendito seja o Senhor, que não nos entregou para sermos dilacerados pelos dentes deles.

7. Como um pássaro escapamos da armadilha do caçador; a armadilha foi quebrada, e nós escapamos.

8. O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez os céus e a terra.

1. Os que confiam no Senhor são como o monte Sião, que não se pode abalar, mas permanece para sempre.

2. Como os montes cercam Jerusalém, assim o Senhor protege o seu povo, desde agora e para sempre.

3. O cetro dos ímpios não prevalecerá sobre a terra dada aos justos, se assim fosse, até os justos praticariam a injustiça.  

4. Senhor, trata com bondade aos que fazem o bem, aos que têm coração íntegro.

5. Mas aos que se desviam por caminhos tortuosos, o Senhor dará o castigo dos malfeitores. Haja paz em Israel!

1. Quando o Senhor trouxe os cativos de volta a Sião, foi como um sonho.

2. Então a nossa boca encheu-se de riso, e a nossa língua de cantos de alegria. Até nas outras nações se dizia: "O Senhor fez coisas grandiosas por este povo".

3. Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres.

4. Senhor, restaura-nos, assim como enches o leito dos ribeiros no deserto.

5. Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão.

6. Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes.

1. Se não for o Senhor o construtor da casa, será inútil trabalhar na construção. Se não é o Senhor que vigia a cidade, será inútil a sentinela montar guarda.

2. Será inútil levantar cedo e dormir tarde, trabalhando arduamente por alimento. O Senhor concede o sono àqueles a quem ama.

3. Os filhos são herança do Senhor, uma recompensa que ele dá.

4. Como flechas nas mãos do guerreiro são os filhos nascidos na juventude.

5. Como é feliz o homem cuja aljava está cheia deles! Não será humilhado quando enfrentar seus inimigos no tribunal.

1. Como é feliz quem teme ao Senhor, quem anda em seus caminhos!

2. Você comerá do fruto do seu trabalho, e será feliz e próspero.

3. Sua mulher será como videira frutífera em sua casa; seus filhos serão como brotos de oliveira ao redor da sua mesa.

4. Assim será abençoado o homem que teme ao Senhor!

5. Que o Senhor o abençoe desde Sião, para que você veja a prosperidade de Jerusalém todos os dias da sua vida,

6. e veja os filhos dos seus filhos.  Haja paz em Israel!

1. Muitas vezes me oprimiram desde a minha juventude; que Israel o repita:

2. muitas vezes me oprimiram desde a minha juventude, mas jamais conseguiram vencer-me.

3. Passaram o arado em minhas costas e fizeram longos sulcos.

4. O Senhor é justo! Ele libertou-me das algemas dos ímpios.

5. Retrocedam envergonhados todos os que odeiam Sião.

6. Sejam como o capim do terraço, que seca antes de crescer,

7. que não enche as mãos do ceifeiro nem os braços daquele que faz os fardos.

8. E que ninguém que passa diga: "Seja sobre vocês a bênção do Senhor; nós os abençoamos em nome do Senhor! "

1. Das profundezas clamo a ti, Senhor;

2. Ouve, Senhor, a minha voz! Estejam atentos os teus ouvidos às minhas súplicas!

3. Se tu, Soberano Senhor, registrasses os pecados, quem escaparia?

4. Mas contigo está o perdão para que sejas temido.

5. Espero no Senhor com todo o meu ser, e na sua palavra ponho a minha esperança.

6. Espero pelo Senhor mais do que as sentinelas pela manhã; sim, mais do que as sentinelas esperam pela manhã!

7. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, pois no Senhor há amor leal e plena redenção.

8. Ele próprio redimirá Israel de todas as suas culpas.

1. Senhor, o meu coração não é orgulhoso e os meus olhos não são arrogantes. Não me envolvo com coisas grandiosas nem maravilhosas demais para mim.

2. De fato, acalmei e tranqüilizei a minha alma. Sou como uma criança recém-amamentada por sua mãe; a minha alma é como essa criança.

3. Ponha a sua esperança no Senhor, ó Israel, desde agora e para sempre!

1. Senhor, lembra-te de Davi e das dificuldades que enfrentou.

2. Ele jurou ao Senhor e fez um voto ao Poderoso de Jacó:

3. "Não entrarei na minha tenda e não me deitarei no meu leito;

4. não permitirei que os meus olhos peguem no sono nem que as minhas pálpebras descansem,

5. enquanto não encontrar um lugar para o Senhor, uma habitação para o Poderoso de Jacó".

6. Soubemos que a arca estava em Efrata, mas nós a encontramos nos campos de Jaar:

7. "Vamos para habitação dele! Vamos adorá-lo diante do estrado de seus pés!

8. Levanta-te, Senhor, e vem para o teu lugar de descanso, tu e a arca onde está o teu poder.

9. Vistam-se de retidão os teus sacerdotes; cantem de alegria os teus fiéis".

10. Por amor ao teu servo Davi, não rejeites o teu ungido.

11. O Senhor fez um juramento a Davi, um juramento firme que ele não revogará: "Colocarei um dos seus descendentes no seu trono.

12. Se os seus filhos forem fiéis à minha aliança e aos testemunhos que eu lhes ensino, também os filhos deles o sucederão no trono para sempre".

13. O Senhor escolheu Sião, com o desejo de fazê-la sua habitação:

14. "Este será o meu lugar de descanso para sempre; aqui firmarei o meu trono, pois esse é o meu desejo.

15. Abençoarei este lugar com fartura; os seus pobres suprirei de pão.

16. Vestirei de salvação os seus sacerdotes e os seus fiéis a celebrarão com grande alegria.

17. "Ali farei renascer o poder de Davi e farei brilhar a luz do meu ungido.

18. Vestirei de vergonha os seus inimigos, mas nele brilhará a sua coroa".

1. Como é bom e agradável quando os irmãos convivem em união!

2. É como óleo precioso derramado sobre a cabeça, que desce pela barba, a barba de Arão, até a gola das suas vestes.

3. É como o orvalho do Hermom quando desce sobre os montes de Sião. Ali o Senhor concede a bênção da vida para sempre.

1. Venham! Bendigam ao Senhor todos vocês, servos do Senhor, vocês, que servem de noite na casa do Senhor.

2. Levantem as mãos na direção do santuário e bendigam ao Senhor!

3. De Sião os abençoe o Senhor, que fez os céus e a terra!

1. Aleluia! Louvem o nome do Senhor; louvem-no, servos do Senhor,

2. vocês, que servem na casa do Senhor, nos pátios da casa de nosso Deus.

3. Louvem o Senhor, pois o Senhor é bom; cantem louvores ao seu nome, pois é nome amável.

4. Porque o Senhor escolheu a Jacó, a Israel como seu tesouro pessoal.

5. Na verdade, sei que o Senhor é grande, que o nosso Soberano é maior do que todos os deuses.

6. O Senhor faz tudo o que lhe agrada, nos céus e na terra, nos mares e em todas as suas profundezas.

7. Ele traz as nuvens desde os confins da terra; envia os relâmpagos que acompanham a chuva e faz que o vento saia dos seus depósitos.

8. Foi ele que matou os primogênitos do Egito, tanto dos homens como dos animais.

9. Ele realizou em pleno Egito sinais e maravilhas, contra o faraó e todos os seus conselheiros.

10. Foi ele quem feriu muitas nações e matou reis poderosos:

11. Seom, rei dos amorreus, Ogue, rei de Basã, e todos os reinos de Canaã;

12. e deu a terra deles como herança, como herança a seu povo Israel.

13. O teu nome, Senhor, permanece para sempre, a tua fama, Senhor, por todas as gerações!

14. O Senhor defenderá o seu povo e terá compaixão dos seus servos.

15. Os ídolos das nações não passam de prata e ouro, feitos por mãos humanas.

16. Têm boca, mas não podem falar, olhos, mas não podem ver;

17. têm ouvidos, mas não podem escutar, nem há respiração em sua boca.

18. Tornem-se como eles aqueles que os fazem e todos os que neles confiam.

19. Bendiga o Senhor, ó israelitas! Bendiga o Senhor, ó sacerdotes!

20. Bendiga o Senhor, ó levitas! Bendigam o Senhor os que temem ao Senhor!

21. Bendito seja o Senhor desde Sião, aquele que habita em Jerusalém. Aleluia!

1. Dêem graças ao Senhor, porque ele é bom. O seu amor dura para sempre!

2. Dêem graças ao Deus dos deuses. O seu amor dura para sempre!

3. Dêem graças ao Senhor dos senhores. O seu amor dura para sempre!

4. Ao único que faz grandes maravilhas, O seu amor dura para sempre!

5. que com habilidade fez os céus, O seu amor dura para sempre!

6. que estendeu a terra sobre as águas; O seu amor dura para sempre!

7. Àquele que fez os grandes luminares, O seu amor dura para sempre!

8. o sol para governar o dia, O seu amor dura para sempre!

9. a lua e as estrelas para governarem a noite; O seu amor dura para sempre!

10. Àquele que matou os primogênitos do Egito O seu amor dura para sempre!

11. e tirou Israel do meio deles O seu amor dura para sempre!

12. com mão poderosa e braço forte; O seu amor dura para sempre!

13. Àquele que dividiu o mar Vermelho O seu amor dura para sempre!

14. e fez Israel atravessá-lo, O seu amor dura para sempre!

15. mas lançou o faraó e o seu exército no mar Vermelho; O seu amor dura para sempre!

16. Àquele que conduziu seu povo pelo deserto, O seu amor dura para sempre!

17. que feriu grandes reis O seu amor dura para sempre!

18. e matou reis poderosos; O seu amor dura para sempre!

19. Seom, rei dos amorreus, O seu amor dura para sempre!

20. e Ogue, rei de Basã, O seu amor dura para sempre!

21. e deu a terra deles como herança, O seu amor dura para sempre!

22. como herança ao seu servo Israel; O seu amor dura para sempre!

23. Àquele que se lembrou de nós quando fomos humilhados O seu amor dura para sempre!

24. e nos livrou dos nossos adversários; O seu amor dura para sempre!

25. Àquele que dá alimento a todos os seres vivos. O seu amor dura para sempre!

26. Dêem graças ao Deus dos céus. O seu amor dura para sempre!

1. Junto aos rios da Babilônia nós nos sentamos e choramos com saudade de Sião.

2. Ali, nos salgueiros penduramos as nossas harpas;

3. ali os nossos captores pediam-nos canções, os nossos opressores exigiam canções alegres, dizendo: "Cantem para nós uma das canções de Sião! "

4. Como poderíamos cantar as canções do Senhor numa terra estrangeira?

5. Que a minha mão direita definhe, ó Jerusalém, se eu me esquecer de ti!

6. Que a língua se me grude ao céu da boca, se eu não me lembrar de ti, e não considerar Jerusalém a minha maior alegria!

7. Lembra-te, Senhor, dos edomitas e do que fizeram quando Jerusalém foi destruída, pois gritavam: "Arrasem-na! Arrasem-na até aos alicerces! "

8. Ó cidade de Babilônia, destinada à destruição, feliz aquele que lhe retribuir o mal que você nos fez!

9. Feliz aquele que pegar os seus filhos e os despedaçar contra a rocha!

1. Eu te louvarei, Senhor, de todo o coração; diante dos deuses cantarei louvores a ti.

2. Voltado para o teu santo templo eu me prostrarei e renderei graças ao teu nome, por causa do teu amor e da tua fidelidade; pois exaltaste acima de todas as coisas o teu nome e a tua palavra.

3. Quando clamei, tu me respondeste; deste-me força e coragem.

4. Todos os reis da terra te renderão graças, Senhor, pois saberão das tuas promessas.

5. Celebrarão os feitos do Senhor, pois grande é a glória do Senhor!

6. Embora esteja nas alturas, o Senhor olha para os humildes, e de longe reconhece os arrogantes.

7. Ainda que eu passe por angústias, tu me preservas a vida da ira dos meus inimigos; estendes a tua mão direita e me livras.

8. O Senhor cumprirá o seu propósito para comigo! Teu amor, Senhor, permanece para sempre; não abandones as obras das tuas mãos!

1. Senhor, tu me sondas e me conheces.

2. Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos.

3. Sabes muito bem quando trabalho e quando descanso; todos os meus caminhos te são bem conhecidos.

4. Antes mesmo que a palavra me chegue à língua, tu já a conheces inteiramente, Senhor.

5. Tu me cercas, por trás e pela frente, e pões a tua mão sobre mim.

6. Tal conhecimento é maravilhoso demais e está além do meu alcance, é tão elevado que não o posso atingir.

7. Para onde poderia eu escapar do teu Espírito? Para onde poderia fugir da tua presença?

8. Se eu subir aos céus, lá estás; se eu fizer a minha cama na sepultura, também lá estás.

9. Se eu subir com as asas da alvorada e morar na extremidade do mar,

10. mesmo ali a tua mão direita me guiará e me susterá.

11. Mesmo que eu dissesse que as trevas me encobrirão, e que a luz se tornará noite ao meu redor,

12. verei que nem as trevas são escuras para ti. A noite brilhará como o dia, pois para ti as trevas são luz.

13. Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe.

14. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza.

15. Meus ossos não estavam escondidos de ti quando em secreto fui formado e entretecido como nas profundezas da terra.

16. Os teus olhos viram o meu embrião; todos os dias determinados para mim foram escritos no teu livro antes de qualquer deles existir.

17. Como são preciosos para mim os teus pensamentos, ó Deus! Como é grande a soma deles!

18. Se eu os contasse seriam mais do que os grãos de areia. Se terminasse de contá-los, eu ainda estaria contigo.

19. Quem dera matasses os ímpios, ó Deus! Afastem-se de mim os assassinos!

20. Porque falam de ti com maldade; em vão rebelam-se contra ti.

21. Acaso não odeio os que te odeiam, Senhor? E não detesto os que se revoltam contra ti?

22. Tenho por eles ódio implacável! Considero-os inimigos meus!

23. Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece as minhas inquietações.

24. Vê se em minha conduta algo que te ofende, e dirige-me pelo caminho eterno.

1. Livra-me, Senhor, dos maus; protege-me dos violentos,

2. que no coração tramam planos perversos e estão sempre provocando guerra.

3. Afiam a língua como a da serpente; veneno de víbora está em seus lábios. Pausa

4. Protege-me, Senhor, das mãos dos ímpios; protege-me dos violentos, que pretendem fazer-me tropeçar.

5. Homens arrogantes prepararam armadilhas contra mim, perversos estenderam as suas redes; no meu caminho armaram ciladas contra mim. Pausa

6. Eu declaro ao Senhor: "Tu és o meu Deus". Ouve, Senhor, a minha súplica!

7. Ó Soberano Senhor, meu salvador poderoso, tu me proteges a cabeça no dia da batalha;

8. não atendas os desejos dos ímpios, Senhor! Não permitas que os planos deles tenham sucesso, para que não se orgulhem. Pausa

9. Recaia sobre a cabeça dos que me cercam a maldade que os seus lábios proferiram.

10. Caiam brasas sobre eles, e sejam lançados ao fogo, em covas das quais jamais possam sair.

11. Que os difamadores não se estabeleçam na terra, e a desgraça persiga os violentos até à morte.

12. Sei que o Senhor defenderá a causa do necessitado e fará justiça aos pobres.

13. Com certeza os justos darão graças ao teu nome, e os homens íntegros viverão na tua presença.

1. Clamo a ti, Senhor; vem depressa! Escuta a minha voz quando clamo a ti.

2. Seja a minha oração como incenso diante de ti, e o levantar das minhas mãos, como a oferta da tarde.

3. Coloca, Senhor, uma guarda à minha boca; vigia a porta de meus lábios.

4. Não permitas que o meu coração se volte para o mal, nem que eu me envolva em práticas perversas com os malfeitores. Que eu nunca participe dos seus banquetes!

5. Fira-me o justo com amor leal e me repreenda, mas não perfume a minha cabeça o óleo do ímpio, pois a minha oração é contra as práticas dos malfeitores.

6. Quando eles caírem nas mãos da Rocha, o juiz deles, ouvirão as minhas palavras com apreço.

7. Como a terra é arada e fendida, assim foram espalhados os seus ossos à entrada da sepultura.

8. Mas os meus olhos estão fixos em ti, ó Soberano Senhor; em ti me refugio; não me entregues à morte.

9. Guarda-me das armadilhas que prepararam contra mim, das ciladas dos que praticam o mal.

10. Caiam os ímpios em sua própria rede, enquanto eu escapo ileso.

1. Em alta voz clamo ao Senhor; elevo a minha voz ao Senhor, suplicando misericórdia.

2. Derramo diante dele o meu lamento; a ele apresento a minha angústia.

3. Quando o meu espírito se desanima, és tu quem conhece o caminho que devo seguir. Na vereda por onde ando esconderam uma armadilha contra mim.

4. Olha para a minha direita e vê; ninguém se preocupa comigo. Não tenho abrigo seguro; ninguém se importa com a minha vida.

5. Clamo a ti, Senhor, e digo: "Tu és o meu refúgio; és tudo o que tenho que na terra dos viventes.

6. Dá atenção ao meu clamor, pois estou muito abatido; livra-me dos que me perseguem, pois são mais fortes do que eu.

7. Liberta-me da prisão, e renderei graças ao teu nome. Então os justos se reunirão à minha volta por causa da tua bondade para comigo".

1. Ouve, Senhor, a minha oração, dá ouvidos à minha súplica; responde-me por tua fidelidade e por tua justiça.

2. Mas não leves o teu servo a julgamento, pois ninguém é justo diante de ti.

3. O inimigo persegue-me e esmaga-me ao chão; ele me faz morar nas trevas, como os que há muito morreram.

4. O meu espírito se desanima; o meu coração está em pânico.

5. Eu me recordo dos tempos antigos; medito em todas as tuas obras e considero o que as tuas mãos têm feito.

6. Estendo as minhas mãos para ti; como a terra árida, tenho sede de ti. Pausa

7. Apressa-te em responder-me, Senhor! O meu espírito se abate. Não escondas de mim o teu rosto, ou serei como os que descem à cova.

8. Faze-me ouvir do teu amor leal pela manhã, pois em ti confio. Mostra-me o caminho que devo seguir, pois a ti elevo a minha alma.

9. Livra-me dos meus inimigos, Senhor, pois em ti eu me abrigo.

10. Ensina-me a fazer a tua vontade, pois tu és o meu Deus; que o teu bondoso Espírito me conduza por terreno plano.

11. Preserva-me a vida, Senhor, por causa do teu nome, por tua justiça, tira-me desta angústia.

12. E no teu amor leal, aniquila os meus inimigos; destrói todos os meus adversários, pois sou teu servo.

1. Bendito seja o Senhor, a minha Rocha, que treina as minhas mãos para a guerra e os meus dedos para a batalha.

2. Ele é o meu aliado fiel, a minha fortaleza, a minha torre de proteção e o meu libertador, é o meu escudo, aquele em quem me refugio. Ele subjuga a mim os povos.

3. Senhor, que é o homem para que te importes com ele, ou o filho do homem para que por ele te interesses?

4. O homem é como um sopro; seus dias são como uma sombra passageira.

5. Estende, Senhor, os teus céus e desce; toca os montes para que fumeguem.

6. Envia relâmpagos e dispersa os inimigos; atira as tuas flechas e faze-os debandar.

7. Das alturas, estende a tua mão e liberta-me; salva-me da imensidão das águas, das mãos desses estrangeiros,

8. que têm lábios mentirosos e com a mão direita erguida juram falsamente.

9. Cantarei uma nova canção a ti, ó Deus; tocarei para ti a lira de dez cordas,

10. para aquele que dá vitória aos reis, que livra o seu servo Davi da espada mortal.

11. Dá-me libertação; salva-me das mãos dos estrangeiros, que têm lábios mentirosos e que, com a mão direita erguida, juram falsamente.

12. Então, na juventude, os nossos filhos serão como plantas viçosas, e as nossas filhas, como colunas esculpidas para ornar um palácio.

13. Os nossos celeiros estarão cheios das mais variadas provisões. Os nossos rebanhos se multiplicarão aos milhares, às dezenas de milhares em nossos campos;

14. o nosso gado dará suas crias; não haverá praga alguma nem aborto. Não haverá gritos de aflição em nossas ruas.

15. Como é feliz o povo assim abençoado! Como é feliz o povo cujo Deus é o Senhor!

1. Eu te exaltarei, meu Deus e meu rei; bendirei o teu nome para todo o sempre!

2. Todos os dias te bendirei e louvarei o teu nome para todo o sempre!

3. Grande é o Senhor e digno de ser louvado; sua grandeza não tem limites.

4. Uma geração contará à outra a grandiosidade dos teus feitos; eles anunciarão os teus atos poderosos.

5. Proclamarão o glorioso esplendor da tua majestade, e meditarei nas maravilhas que fazes.

6. Anunciarão o poder dos teus feitos temíveis, e eu falarei das tuas grandes obras.

7. Comemorarão a tua imensa bondade e celebrarão a tua justiça.

8. O Senhor é misericordioso e compassivo, paciente e transbordante de amor.

9. O Senhor é bom para todos; a sua compaixão alcança todas as suas criaturas.

10. Rendam-te graças todas as tuas criaturas, Senhor; e os teus fiéis te bendigam.

11. Eles anunciarão a glória do teu reino e falarão do teu poder,

12. para que todos saibam dos teus feitos poderosos e do glorioso esplendor do teu reino.

13. O teu reino é reino eterno, e o teu domínio permanece de geração em geração. O Senhor é fiel em todas as suas promessas e é bondoso em tudo o que faz.

14. O Senhor ampara todos os que caem e levanta todos os que estão prostrados.

15. Os olhos de todos estão voltados para ti, e tu lhes dás o alimento no devido tempo.

16. Abres a tua mão e satisfazes os desejos de todos os seres vivos.

17. O Senhor é justo em todos os seus caminhos e é bondoso em tudo o que faz.

18. O Senhor está perto de todos os que o invocam, de todos os que o invocam com sinceridade.

19. Realiza os desejos daqueles que o temem; ouve-os gritar por socorro e os salva.

20. O Senhor cuida de todos os que o amam, mas a todos os ímpios destruirá.

21. Com meus lábios louvarei ao Senhor. Que todo ser vivo bendiga o seu santo nome para todo o sempre!

1. Aleluia! Louve, ó minha alma ao Senhor.

2. Louvarei ao Senhor por toda a minha vida; cantarei louvores ao meu Deus enquanto eu viver.

3. Não confiem em príncipes, em meros mortais, incapazes de salvar.

4. Quando o espírito deles se vai, voltam ao pó; naquele mesmo dia acabam-se os seus planos.

5. Como é feliz aquele cujo auxílio é o Deus de Jacó, cuja esperança está no Senhor, no seu Deus,

6. que fez os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e que mantém a sua fidelidade para sempre!

7. Ele defende a causa dos oprimidos e dá alimento aos famintos. O Senhor liberta os presos,

8. o Senhor dá vista aos cegos, o Senhor levanta os abatidos, o Senhor ama os justos.

9. O Senhor protege o estrangeiro e sustém o órfão e a viúva, mas frustra o propósito dos ímpios.

10. O Senhor reina para sempre! O teu Deus, ó Sião, reina de geração em geração. Aleluia!

1. Aleluia! Como é bom cantar louvores ao nosso Deus! Como é agradável e próprio louvá-lo!

2. O Senhor edifica Jerusalém; ele reúne os exilados de Israel.

3. Só ele cura os de coração quebrantado e cuida das suas feridas.

4. Ele determina o número de estrelas e chama cada uma pelo nome.

5. Grande é o nosso Soberano e tremendo é o seu poder; é impossível medir o seu entendimento.

6. O Senhor sustém o oprimido, mas lança por terra o ímpio.

7. Cantem ao Senhor com ações de graças; ao som da harpa façam música para o nosso Deus.

8. Ele cobre o céu de nuvens, concede chuvas à terra e faz crescer a relva nas colinas.

9. Ele dá alimento aos animais, e aos filhotes dos corvos quando gritam de fome.

10. Não é a força do cavalo que lhe dá satisfação, nem é a agilidade do homem que lhe agrada;

11. o Senhor se agrada dos que o temem, dos que colocam a esperança no seu amor leal.

12. Exalte ao Senhor, ó Jerusalém! Louve o seu Deus, ó Sião,

13. pois ele reforçou as trancas de suas portas e abençoou o seu povo, que lá habita.

14. É ele que mantém as suas fronteiras em segurança e que a supre do melhor do trigo.

15. Ele envia sua ordem à terra, e sua palavra corre veloz.

16. Faz cair a neve como lã, e espalha a geada como cinza.

17. Faz cair o gelo como se fosse pedra. Quem pode suportar o seu frio?

18. Ele envia a sua palavra, e o gelo derrete; envia o seu sopro, e as águas tornam a correr.

19. Ele revela a sua palavra a Jacó, os seus decretos e ordenanças a Israel.

20. Ele não fez isso a nenhuma outra nação; todas as outras desconhecem as suas ordenanças. Aleluia!

1. Aleluia! Louvem o Senhor desde os céus, louvem-no nas alturas!

2. Louvem-no todos os seus anjos, louvem-no todos os seus exércitos celestiais.

3. Louvem-no sol e lua, louvem-no todas as estrelas cintilantes.

4. Louvem-no os mais altos céus e as águas acima do firmamento.

5. Louvem todos eles o nome do Senhor, pois ordenou, e eles foram criados.

6. Ele os estabeleceu em seus lugares para todo o sempre; deu-lhes um decreto que jamais mudará.

7. Louvem o Senhor, vocês que estão na terra, serpentes marinhas e todas as profundezas,

8. relâmpagos e granizo, neve e neblina, vendavais que cumprem o que ele determina,

9. todas as montanhas e colinas, árvores frutíferas e todos os cedros,

10. todos os animais selvagens e os rebanhos domésticos, todos os demais seres vivos e as aves,

11. reis da terra e todas as nações, todos os governantes e juízes da terra,

12. moços e moças, velhos e crianças.

13. Louvem todos o nome do Senhor, pois somente o seu nome é exaltado; a sua majestade está acima da terra e dos céus.

14. Ele concedeu poder ao seu povo, e recebeu louvor de todos os seus fiéis, dos israelitas, povo a quem tanto ama. Aleluia!

1. Aleluia! Cantem ao Senhor uma nova canção, louvem-no na assembléia dos fiéis.

2. Alegre-se Israel no seu criador, exulte o povo de Sião no seu rei!

3. Louvem eles o seu nome com danças; ofereçam-lhe música com tamborim e harpa.

4. O Senhor agrada-se do seu povo; ele coroa de vitória os oprimidos.

5. Regozijem-se os seus fiéis nessa glória e em seus leitos cantem alegremente!

6. Altos louvores estejam em seus lábios e uma espada de dois gumes em suas mãos,

7. para imporem vingança às nações e trazerem castigo aos povos,

8. para prenderem os seus reis com grilhões e seus nobres com algemas de ferro,

9. para executarem a sentença escrita contra eles. Esta é a glória de todos os seus fiéis. Aleluia!

1. Aleluia! Louvem a Deus no seu santuário, louvem-no no seu poderoso firmamento.

2. Louvem-no pelos seus feitos poderosos, louvem-no segundo a imensidão de sua grandeza!

3. Louvem-no ao som de trombeta, louvem-no com a lira e a harpa,

4. louvem-no com tamborins e danças, louvem-no com instrumentos de cordas e com flautas,

5. louvem-no com címbalos sonoros, louvem-no com címbalos ressonantes.

6. Tudo o que tem vida louve o Senhor! Aleluia!

Você está lendo Salmos na edição NVI, Nova Versão Internacional, em Português.
Este lívro compôe o Antigo Testamento, tem 150 capítulos, e 2461 versículos.