Gálatas

1. Ó insensatos gálatas! Quem vos fascinou a vós, ante cujos olhos foi apresentada a imagem de Jesus Cristo crucificado?

2. Apenas isto quero saber de vós: recebestes o Espírito pelas práticas da lei ou pela aceitação da fé?

3. Sois assim tão levianos? Depois de terdes começado pelo Espírito, quereis agora acabar pela carne?

4. Ter feito tais experiências em vão! Se é que foi em vão!

5. Aquele que vos dá o Espírito e realiza milagres entre vós, acaso o faz pela prática da lei, ou pela aceitação da fé?

6. Foi este o caso de Abraão: ele creu em Deus e isto lhe foi levado em conta de justiça {Gn 15,6}.

7. Sabei, pois: só os que têm fé é que são filhos de Abraão.

8. Prevendo a Escritura que Deus justificaria os povos pagãos pela fé, anunciou esta boa nova a Abraão: Em ti todos os povos serão abençoados {Gn 18,18}.

9. De modo que os homens de fé são abençoados com a bênção de Abraão, homem de fé.

10. Todos os que se apóiam nas práticas legais estão sob um regime de maldição. Pois está escrito: Maldito aquele que não cumpre todas as prescrições do livro da lei {Dt 27,26}.

11. Que ninguém é justificado pela lei perante Deus é evidente, porque o justo viverá pela fé {Hab 2,4}.

12. Ora, a lei não provém da fé e sim {do cumprimento}: quem observar estes preceitos viverá por eles {Lv 18,5}.

13. Cristo remiu-nos da maldição da lei, fazendo-se por nós maldição, pois está escrito: Maldito todo aquele que é suspenso no madeiro {Dt 21,23}.

14. Assim a bênção de Abraão se estende aos gentios, em Cristo Jesus, e pela fé recebemos o Espírito prometido.

15. Irmãos, vou apresentar-vos uma comparação de ordem humana. Se um testamento for feito em boa e devida forma, por quem quer que seja, ninguém o pode anular ou acrescentar-lhe alguma coisa.

16. Ora, as promessas foram feitas a Abraão e à sua descendência. Não diz: aos seus descendentes, como se fossem muitos, mas fala de um só: e a tua descendência {Gn 12,7}, isto é, a Cristo.

17. Afirmo, portanto: a lei, que veio quatrocentos e trinta anos mais tarde, não pode anular o testamento feito por Deus em boa e devida forma e não pode tornar sem efeito a promessa.

18. Porque, se a herança se obtivesse pela lei, já não proviria da promessa. Ora, pela promessa é que Deus deu o seu favor a Abraão.

19. Então que é a lei? É um complemento ajuntado em vista das transgressões, até que viesse a descendência a quem fora feita a promessa; foi promulgada por anjos, passando por um intermediário.

20. Mas não há intermediário, tratando-se de uma só pessoa, e Deus é um só.

21. Portanto, é a lei contrária às promessas de Deus? De nenhum modo. Se fosse dada uma lei que pudesse vivificar, em verdade a justiça viria pela lei;

22. mas a Escritura encerrou tudo sob o império do pecado, para que a promessa mediante a fé em Jesus Cristo fosse dada aos que crêem.

23. Antes que viesse a fé, estávamos encerrados sob a vigilância de uma lei, esperando a revelação da fé.

24. Assim a lei se nos tornou pedagogo encarregado de levar-nos a Cristo, para sermos justificados pela fé.

25. Mas, depois que veio a fé, já não dependemos de pedagogo,

26. porque todos sois filhos de Deus pela fé em Jesus Cristo.

27. Todos vós que fostes batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo.

28. Já não há judeu nem grego, nem escravo nem livre, nem homem nem mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus.

29. Ora, se sois de Cristo, então sois verdadeiramente a descendência de Abraão, herdeiros segundo a promessa.

1. Explico-me: enquanto o herdeiro é menor, em nada difere do escravo, ainda que seja senhor de tudo,

2. mas está sob tutores e administradores, até o tempo determinado por seu pai.

3. Assim também nós, quando menores, estávamos escravizados pelos rudimentos do mundo.

4. Mas quando veio a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, que nasceu de uma mulher e nasceu submetido a uma lei,

5. a fim de remir os que estavam sob a lei, para que recebêssemos a sua adoção.

6. A prova de que sois filhos é que Deus enviou aos vossos corações o Espírito de seu Filho, que clama: Aba, Pai!

7. Portanto já não és escravo, mas filho. E, se és filho, então também herdeiro por Deus.

8. Outrora, é certo, desconhecendo a Deus, servíeis aos que na realidade não são deuses.

9. Agora, porém, conhecendo a Deus, ou melhor, sendo conhecidos por Deus, como é que tornais aos rudimentos fracos e miseráveis, querendo de novo escravizar-vos a eles?

10. Observais dias, meses, estações e anos!

11. Temo que os meus esforços entre vós tenham sido em vão. Voltemos à nossa confiança cordial

12. Irmãos, sede como eu, pois também eu me tornei como vós. Não tenho nenhum motivo de queixa contra vós.

13. Estais lembrados de como eu estava doente quando, pela primeira vez, vos preguei o Evangelho

14. e fui para vós uma provação por causa do meu corpo. Mas nem por isto me desprezastes nem rejeitastes, antes me acolhestes como um enviado de Deus, como Cristo Jesus.

15. Onde está agora aquele vosso entusiasmo? Asseguro-vos que, se possível fora, teríeis arrancado os vossos olhos para mos dar!

16. Tornei-me, acaso, vosso inimigo, porque vos disse a verdade?

17. Eles vos testemunham amizade com má intenção, e querem separar-vos de mim, para captar a vossa amizade.

18. É maravilhoso receber demonstrações de boa amizade, mas que seja em todas as circunstâncias, e não somente quando estou convosco.

19. Filhinhos meus, por quem de novo sinto dores de parto, até que Cristo seja formado em vós,

20. quem me dera estar agora convosco, para descobrir o tom que convém à minha linguagem, visto que eu me encontro extremamente perplexo a vosso respeito.

21. Dizei-me, vós que quereis estar sujeitos a uma lei: não ouvis a lei?

22. A Escritura diz que Abraão teve dois filhos, um da escrava e outro da livre.

23. O da escrava, filho da natureza; e o da livre, filho da promessa.

24. Nestes fatos há uma alegoria, visto que aquelas mulheres representam as duas alianças: uma, a do monte Sinai, que gera para a escravidão, é Agar.

25. {O monte Sinai está na Arábia.} Corresponde à Jerusalém atual, que é escrava com seus filhos.

26. Mas a Jerusalém lá do alto é livre e esta é a nossa mãe,

27. porque está escrito: Alegra-te, ó estéril, que não davas à luz; rejubila e canta, tu que não tinhas dores de parto, pois são mais numerosos os filhos da abandonada do que daquela que tem marido {Is 54,1}.

28. Como Isaac, irmãos, vós sois filhos da promessa.

29. Como naquele tempo o filho da natureza perseguia o filho da promessa, o mesmo se dá hoje.

30. Que diz, porém, a Escritura? Lança fora a escrava e seu filho, porque o filho da escrava não será herdeiro com o filho da livre {Gn 21,10}.

31. Pelo que, irmãos, não somos filhos da escrava, mas sim da que é livre.

Você está lendo Gálatas na edição VC, Versão Católica, em Português.
Este lívro compôe o Novo Testamento, tem 6 capítulos, e 149 versículos.